Reflexões e trabalhos realizados no âmbito do Mestrado em Educação, área de especialização em Educação e Tecnologias Digitais, da Universidade de Lisboa (2012-2014).

Educação e Tecnologias Digitais

Reflexões e trabalhos realizados no âmbito do Mestrado em Educação e Tecnologias Digitais.
Eduardo Soeiro

Inovação e Mudança

Falando de TIC e inovação curricular acho interessante a distinção entre inovação e mudança. Por vezes, falamos tanto nestes termos mas não os distinguimos verdadeiramente, confundindo-os quase sempre. Na realidade, nunca tinha pensado verdadeiramente nessa distinção.

Etiquetas:
Ler mais
1540 Hits
Eduardo Soeiro

Paradigma sócio-critico

No âmbito do estudo dos principais paradigmas em investigação, a colega Rosa Silva e eu elaborámos um pequeno mapa concetual sobre o paradigma sócio-crítico. O resultado é o que se apresenta a seguir.

Ler mais
2225 Hits
Eduardo Soeiro

Paradigmas de Investigação

Paradigma de investigação pode definir-se como um conjunto articulado de postulados, de valores conhecidos, de teorias comuns e de regras que são aceites por todos os elementos de uma comunidade científica num dado momento histórico. (Coutinho, 2011)

Ler mais
11243 Hits
Eduardo Soeiro

Integração vs Subordinação

integracaoNa questão da integração vs subordinação das TIC no currículo muitos aspetos há a considerar. Desde logo distinguir os dois conceitos no que se refere à prática pedagógica. Todos conseguimos definir concetualmente cada um deles, mas em que se traduzem verdadeiramente nas práticas escolares?Aceitamos que a integração seja apenas o domínio técnico das ferramentas? Ou a utilização de novos suportes (técnicos, materiais, digitais) em atividades tradicionais?

Etiquetas:
Ler mais
1231 Hits
Eduardo Soeiro

Fontes Primárias do Currículo

Klein (1985) refere as três fontes primárias que tradicionalmente estão na base do design curricular: currículo baseado em disciplinas, no aluno ou na sociedade. O primeiro modelo, mais tradicional e adotado, trata as disciplinas ou os diversos saberes de uma forma compartimentalizada, apesar de existirem diversas variações dessa divisão. O segundo modelo, baseado no aluno, centra, como seria de esperar, a atenção no aluno. Pela minha leitura, em demasia (opinião). O terceiro e último modelo centra-se nos aspetos sociais e comunitários, havendo sempre o risco de doutrinação.

Etiquetas:
Ler mais
1152 Hits
Eduardo Soeiro

Indicadores de Qualidade de Cursos Online

e-learningNuma realidade de EaD torna-se essencial, ao elaborar um curso em regime de e-Learning, referenciar algumas das dimensões que o constituem e delimitar alguns indicadores de qualidade.

Etiquetas:
Ler mais
1214 Hits